domingo, 12 de maio de 2013

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Carlos Silva e Arménio Carlos juntos pela 1ª.vez

Foi na Antena1, esta manhã, que os dois líderes das centrais sindicais, se encontraram pela primeira vez frente a frente para discutir ideias.
Concordaram mais do que discordaram.
Pode ouvir aqui.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Diretas PS:finalmente os resultados


Num encontro com a JS, nos jardins da sede do partido, António José Seguro comentou os resultados (provisórios)* da sua reeleição. O secretário-geral do PS disse ser "um líder tranquilo porque durmo descansado porque ajo de acordo com as minhas convicções ";  que via na vitória "expressiva" um voto de confiança na condução do partido; que sentia " um apoio genuíno dos socialistas no ultimo ato antes das próximas legislativas".

Quase às oito da noite, o PS divulgou finalmente os resultados das eleições de ontem com 54 secções por apurar (no total são 790).

Militantes com capacidade eleitoral: 43034 (e não 46275 como o PS informou na semana passada).
Votaram 62,1% =  26725 militantes.
 
Lista A: António José Seguro, "Portugal tem Futuro" – 24843 votos – 96,53%
Lista B: Aires Pedro, "Refundar o PS pelo Futuro de Portugal" – 892 votos – 3,46%

Votos brancos: 687Votos nulos: 303

Delegados eleitos
Lista A: António José Seguro, "Portugal tem Futuro" – 1702 delegados – 99,30%
Lista B: Aires Pedro, "Refundar o PS pelo Futuro de Portugal" – 12 delegados – 0,70%

Delegados por apurar: 88
............................................................................................................

Isabel Coutinho é a nova Presidente do Departamento Nacional de Mulheres Socialistas.
Com 70 secções por apurar, os resultados são:

Lista A: Isabel Coutinho, "Tod@s Diferentes Somos Iguais" – 5557 votos – 74,85%
Lista B: Graça Fonseca, "Novas Ideias em Ação" – 1870 votos – 25,15%
Brancos: 305
Nulos: 66

Comissão Política
Lista A: Isabel Coutinho, "Tod@s Diferentes Somos Iguais" – 5038 votos – 74,84%
Lista B: Graça Fonseca, "Novas Ideias em Ação" – 1693 votos – 25,16%
Brancos: 339
Nulos: 86

* a indicação que o PS dera até àquele momento vinha da madrugada e apenas referia que António José Seguro ultrapassara os 96% e tinha tido mais votos do que há dois anos. Nos delegados ultrapassava os 1800 e Aires Pedro ficava pelos 12.

domingo, 14 de abril de 2013

Portas falha tomada de posse



"Está fora de Lisboa", disse à Antena 1 um assessor de Paulo Portas para justificar a ausência do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

Tambem Vítor Gaspar, nos últimos dias em Dublin, faltou. Miguel Relvas não.

Peça aqui.




Os novos ministros e secretários de estado

Frederico Moreno apresenta o novo Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, aqui.

sábado, 13 de abril de 2013

Diretas no PS

46275 militantes do PS votam este sábado para a liderança do partido.

António José Seguro concorre, desta vez, sem adversário de peso mas já avisou na moção que vai levar ao Congresso (dias 26-28 em Santa Maria da Feira) que o Secretário-Geral eleito será o candidato a PM nas próximas legislativas.

Recuperamos aqui os últimos três meses de Seguro.

Apresentamos aqui Aires Pedro.

Falamos aqui com Isabel Coutinho e Graça Fonseca, as duas candidatas à Presidência do Departamento Nacional de Mulheres Socialistas.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Mário Soares na Antena 1

                Mário Soares é o entrevistado desta sexta-feira de Maria Flor Pedroso.


                    
                                                                  Para ouvir aqui.

domingo, 24 de março de 2013

Octávio Teixeira entrevista Vitor Gaspar

Foi na 5ªfeira passada, na Antena1 na rubrica habital Conselho Superior antes das 9 da manhã, que o antigo líder da bancada do PCP perguntou directamente e o Ministro das Finanças respondeu indirectamente.
Um jornalista que tira conclusões no final da entrevista.
Para ouvir aqui.

domingo, 17 de março de 2013

H.Neto à A1: "PM com Relvas = Papa com pedófilo"

Henrique Neto, empresário, antigo deputado do PS e o primeiro subscritor do manifesto sobre a reforma do sistema político, faz um ataque violento à classe política, em particular ao governo, ao Primeiro Ministro e ao ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares.
Nesta entrevista acusa a falta de credibilidade do Executivo, considerando que é fundamental que os políticos liderem pelo expemplo, por isso é que reflete:"Pedro Passos Coelho aparecer ao lado de Miguel Relvas, é como o Papa Francisco aparecer ao lado de um cardeal pedófilo".

Na opinião de Henrique Neto, o poder político não tem estratégia e envia mensagens enganadoras, assinalando que vai ser preciso chegar a acordo com a União Europeia para se alcançar o perdão da dívida e negociar pagamentos a 30 ou 40 anos.

Acredita que António José Seguro é um líder sério que não está enfeudado a interesses económicos nem terá disposição para ser capturado por esses interesses. Salienta ainda que o manifesto sobre a reforma do sistema político não é contra os partidos, nem exige uma mudança imediata, tem como objetivo sim, que os partidos debatam ideias para o futuro do país.

O encenador do Papa no Benfica

Para ouvir aqui o encenador argentino que ensaiou o Papa para o Natal de 99 em Buenos Aires.
Uma história que só pode ouvir na Antena1, e que está aqui.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Demissão do Governo: País dividido


A sondagem realizada pela Universidade Católica após a manifestação de 2 de março mostra que 45% dos inquiridos defende a demissão do Governo e 46% prefere que o governo se mantenha em funções. Peça de Madalena Salema aqui dando conta tambem da subida do PSD.

Na avaliação das figuras políticas, Cavaco Silva tem nota média negativa e António José Seguro surge em queda. Peça de Madalena Salema aqui.

terça-feira, 12 de março de 2013

" E se houvesse voto secreto?"

Perguntava José Manuel Rodrigues do CDS, antecipando que a bancada do PSD na Madeira já não acredita no lider do Governo regional.
Esta terça-feira, a Assembleia Legislativa da Madeira discutiu a moção de confiança de Alberto João Jardim antecipando as de censura do PTP - amanhã - e a do PS - depois de amanhã - aqui contada pelo jornalista da Antena1 Madeira Filipe Ramos.

Uma moção de confiança que acontece por causa das moções de censura explicada de novo por Filipe Ramos.

PS namora PCP e BE para autárquicas

Seguiu carta do Largo do Rato para a Soeiro e para a Rua da Palma, aqui contada pela jornalista Susana Barros, para alcançar coligações a algumas autarquias, entre elas Lisboa e Porto.
No entanto, quer o PCP quer o BE já têm candidatos próprios a estas autarquias.

Na resposta, agora já de viva voz, o PCP alertou não ser muleta do PS e ser favorável a moção de censura que o PS decida apresentar. Com Susana Barros para ouvir aqui.
O BE lembra que começou por fazer essa conversa logo após a última Convenção e que ontem recebeu um telefonema socialista. João Semedo diz, ouvido pela jornalista Madalena Salema em Aveiro no decorrer das jornadas parlamentares do BE, que lhe parece um pedido tardio, mas está disponível para todas as conversas. Para ouvir aqui.
A carta em si parece que ainda não ter chegado. Terá sido enviada por mail.
Aguardemos, então.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Seguro quer diálogo, autárquicas e legislativas

Moção de 35 páginas "Portugal tem futuro" de António José Seguro ao Congresso do PS já marcado para Abril, aqui contada por Susana Barros.

Louçã à A1: "Há um toque pessoal que é muito triste"

Para ouvir aqui a entrevista na íntegra.
Francisco Louçã diz que a Troika e o Governo estão a preparar mais cortes nas pensões e acabar com meio salário ou um salário inteiro na Função Pública.
Volta a falar da Esquerda Grande porque "o povo não fica a ver que filme os partidos fazem e um partido que quer representar a troika não pode governar". Porque já passámos o abismo.
Fala de uma coligação onde entrem aqueles que "aceitarem uma economia contra a Troika". Se o PS quiser continuar a cortar ..."não merece o voto dos portugueses"
Considera ser preciso defender a devolução de salários e de cortes. E critica a banca que distribuiu aos accionistas os lucros que tiveram com a especulação da dívida portuguesa.
O antigo coordenador do BE diz haver um PS contra a Troika que "quer corrigir o desastre, não a actual direcção". Considera que Soares tem razão, ao pedir a demissão do Governo, porque soube ler a manifestão de 2 Março.

Sobre a saída de Daniel Oliveira responde sim à pergunta se lamenta a saída. Diz que é uma perda para o partido. "Dei-me muitíssimo bem com ele, foi um excelente assessor!" Mas não quer comentar a carta porque "há um tom de toque pessoal... e tudo isso é triste, não vou comentar". Acaba, no entanto, por fazê-lo.
Louçã traça um "excelente" retrato da liderança de Catarina Martins e João Semedo, afirmando "poderão fazer um trabalho melhor (que ele fez) e com uma situção no país muito mais difícil".
Aos 22 minutos, Francisco Louçã responde sobre a Corrente Socialismo e, para já, a ausência da UDP.

Pode também ler aqui a notícia que o Expresso fez da entrevista de Francisco Louçã à Antena1.

Homem não é mulher

Lá por ter maiúscula, Homem, assim grafado com letra grande, não pode significar mulher.
A maioria PSD/CDS quer mesmo acabar com esta ideia de querer falar, dizer e pensar também em mulher e ter de escrever Homem.
Um projecto de resolução - uma recomendação ao Governo, mas não só, pela primeira vez faz-se uma recomendação aos privados - .
Além deste projecto assinado pelos deputados do PSD e CDS, todos os partidos têm ideias para este dia internacional da Mulher. 
Para ouvir aqui.

Cavaco Cassandra e Cavaco passivo: 2 anos de PR

Cavaco inibido, qual Cassandra, e Cavaco a ter de falar em breve, por causa do Tribunal Constitucional.
As opiniões de Soromenho Marques e José Pacheco Pereira - um académico e um apoiante -
ouvidos pela jornalista Natália Carvalho para tentar perceber, quando passam dois anos da posse, qual o papel do Presidente da República nestes tempos conturbados.

quinta-feira, 7 de março de 2013

Faturas polémicas: Deputados pedem explicações à Comissão de Proteção de Dados

O presidente da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Fernando Negrão, revelou ontem que o Parlamento pediu, no dia 21 de Fevereiro, esclarecimentos à Comissão Nacional de Proteção de Dados sobre a possibilidade de violação da vida privada dos cidadãos que têm sido surpreendidos com a divulgação dos seus dados pessoais quando pedem fatura.

Com este argumento, PSD e CDS chumbaram o requerimento do PS para que fosse ouvida a Comissão Nacional de Proteção de Dados e o ministro das Finanças na Assembleia da República sobre este caso.

Peça de Madalena Salema aqui.

Rumo é para manter, diz PM

No debate quinzenal de ontem, Pedro Passos Coelho disse, que apesar de não ficar indiferente aos protestos de sábado, não governa em função de manifestações.

Peça de Madalena Salema aqui

Petição na AR para acabar com leis "fraturantes"

Deu entrada no Parlamento, na passada terça-feira, uma petição com 5270 assinaturas (números dos promotores) defendendo a alteração de seis leis aprovadas no tempo de José Sócrates: a lei do aborto, a lei da procriação medicamente assistida, a lei do divórcio, a lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo, a lei que permite a mudança de sexo e...a lei de financiamento do ensino privado e cooperativo.
Isilda Pegado, uma das impulsionadoras do texto "Defender o Futuro", diz que estão reunidas as condições políticas para pôr fim a estas leis "fraturantes".

Peça aqui

Manifestação não pode ser ignorada, diz Cavaco


Mais de um mês depois de ter participado na abertura do ano judicial, Cavaco Silva voltou ontem a sair de Belém.

Na fábrica da Nacional em Lisboa, o Presidente da República inaugurou a Moagem e respondeu a perguntas dos jornalistas.

Sobre a manifestação de 2 de Março - "as vozes que se fizeram ouvir não podem deixar de ser escutadas".

Sobre o seu longo silêncio - "tenho uma agenda muito intensa de 10 horas por dia e há uma coisa que sei:é que há uma relação inversa entre o protagonismo mediático de um Presidente da República e a sua capacidade de influência nas decisões políticas (...) Ninguém foi PM dez anos e acumulou com 7 anos de PR. Tenho uma informação que mais ninguém tem".


Sobre o prolongamento do pagamento da dívida - "é uma medida correta (...) Se eles estão dispostos a  alargar as maturidades é porque reconhecem que o povo português está a ter um comportamento muito responsável (...) eu espero que esta sétima avaliação da troika tenha em atenção os grandes sacrifícios  que têm vindo a ser pedidos ao povo português, a situação economica e social do país e a incidência daquilo que se passa no resto da Europa".

Sobre o desemprego - "é preciso colocar como primeira prioridade o crescimento económico e a criação de emprego. Se alguma coisa importa fazer no país é preciso alertar a UE".

Sobre a espiral recessiva - "os numeros são inequívocos (...) e por isso 2013 tem de ser o ano de inversão desta tendência."

Peça aqui.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PS amanhã com a Troika, hoje meia Lagarde

Na véspera de se reunir com a delegação da Troika que está em Portugal para a 7ª. avaliação,
Seguro divulga parte da carta de resposta que recebeu da directora do FMI, a senhora Lagarde.
Equilíbrio no crescimento e nem uma linha sobre o corte dos 4 mil milhões, é o sublinhado socialista na parte da carta divulgada.
Para ouvir aqui contado pela jornalista Susana Barros.

Atualização: Depois das críticas ao facto de não ter divulgado a carta na íntegra, o PS acabou por pôr o documento esta noite no site. Está aqui. (SB)

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Carvalhas à A1: nova visão da Esquerda e de Sócrates

Carlos Carvalhas 71 anos,
Secretário-Geral do PCP de 92 a 2004, 20 anos deputado, defende que pode ser mesmo preciso uma plataforma de emergência política, pós eleições, com PS, PCP e BE.
Porque a situação exige medidas de esquerda.
"E nessa altura vai ver que aparecem soluções (...) para um governo de emergência".
Para ouvir aqui.

O antigo líder comunista, vem agora dizer que se a UE tivesse cedido a Sócrates - ao não pedir resgate - a história tinha sido outra. Porque Merkel e Trichet (então presidente BCE) teriam cedido "não podiam deixar cair Portugal". Carvalhas, relembrado que o PCP, à época, votou contra o PEC4 ao lado do BE, PSD e CDS, constata que no interior do governo " foi-lhe (a Sócrates) puxado o tapete", bem como o PSD que "de manhã viabilizou o PEC4 e à tarde chumbou", além da atitude doa banqueiros.

Para ouvir aqui a entrevista na íntegra. A partir do minuto 15 +- Sócrates e as Esquerdas.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Seguro lamenta abusos mas diz que todos têm o dever de se manifestar


António José Seguro foi recebido, esta tarde durante cerca de hora e meia, pelo Presidente da República. Aos jornalistas considerou o encontro "muito importante e profícuo" repetindo o que tem dito: que o Governo tem de mudar de caminho, que é necessário um travão à política do Governo, que é necessário aproveitar a sétima avaliação da troika para renegociar as condições do plano de ajustamento.
Questionado sobre os protestos dos últimos dias, o líder socialista defendeu o respeito pela liberdade de expressão, lamentou os abusos mas considerou que, dada a situação atual, os portugueses têm não só o direito mas o dever de se manifestar. Peça aqui

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Confronto Costa/Seguro...no feminino


Isabel Coutinho
Graça Fonseca
A "unidade" travou a candidatura do presidente da câmara de Lisboa a secretário-geral  do PS mas não impediu que a sua vereadora Graça Fonseca decidisse entrar na corrida à liderança do Departamento Nacional das Mulheres Socialistas.

Se não houver mudanças de última hora, as eleições no DNMS serão disputadas por estas duas mulheres : Isabel Coutinho (ex- deputada, apoiante incondicional de António José Seguro, considerada a candidata da direção do partido) e Graça Fonseca (vereadora da câmara de Lisboa, antiga chefe de gabinete de António Costa ) .

O prazo para entrega das candidaturas termina na próxima quarta-feira, dia 27, - à semelhança do calendário para secretário-geral, - e para já nenhuma delas quer prestar declarações. Peça aqui.

Gaspar... foi quase um sopro no coração



Foi uma noite difícil para o Ministro das Finanças, mas ao contrário do que a placa parece indicar,
o coração de Vitor Gaspar resiste aos gráficos da economia portuguesa.
Vitor Gaspar fintou os manifestantes.
Chegou uma hora mais cedo ao hotel onde decorreu a conferência do PSD escapando à Grandola Vila Morena. O Ministro aproveitou para jantar, não no restaurante, mas numa sala ao lado, habitualmente reservada para conferências de imprensa do PSD desta vez preparada para a refeição. Gaspar, já ouviu o Sem Embargo, até gosta de aproveitar as conversas à mesa para treinar o seu inglês, mas não terá reparado na placa que identificava a sala: falha cardíaca… arritmia… sopro no coração... seja!
Em noite adversa, Vitor Gaspar demonstrou sangue frio  perante as críticas incisivas dos militantes do PSD (e com os jornalistas a ver e ouvir)  e acabou a reconhecer que “não tem jeito para ler nas estrelas”. Para ouvir aqui.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O 'verdadeiro' debate da Grândola

Primeiro para ouvir aqui o Ministro das Finanças Vítor Gaspar, esta manhã, na Comissão de Orçamento e finanças, por Maria de São José.

Depois, aqui a reportagem da audição na Comissão de Vítor Gaspar, por Miguel Videira.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Simplesmente!...Nuno Felício...



Aprende-se que os jornalistas não são notícia! Mentira! Esta é uma notícia com rosto!...
Mas, sim...esta devia ser uma não notícia. Para ouvir aqui. (com a ajuda de Carla Pinto)
https://soundcloud.com/#palito1/o-teu-turno-da-tarde-da-antena


Nuno Felício acompanhou a campanha do BE nas legislativas de 2011 e postou no Sem Embargo. Recordamos aqui uma arruada em Benfica e aqui um comício em Almada. (SB)





domingo, 17 de fevereiro de 2013

Batata quente para Portas

Pedro Passos Coelho encarrega o número 3 do Governo a construir o plano de cortes permanentes que, na última leitura do governo sobre o assunto, passaram a ser chamados de poupanças.
Uma tarefa que o PM atribui a Paulo Portas, para ouvir aqui.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

O debate da Grândola

O debate quinzenal com o Primeiro-Ministro ficou hoje marcado pelo protesto que interrompeu Pedro Passos Coelho com a musica de Zeca Afonso. Peça de Madalena Salema aqui.

O grupo "que se lixe a troika" abandonou as galerias mas continuou a cantar "Grândola Vila Morena" até à saída. "Uma ação simbólica", justificou Paula Gil, porta-voz. Peça aqui.

Sobre espiral recessiva, Pedro Passos Coelho aqui.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Um ex-secretário de Estado irritado com o Governo

Depois de fazer "um monumental manguito para o Estado" por causa da "questão das faturas" Francisco José Viegas escreve a Paulo Núncio, o secretário de Estado dos assuntos fiscais, do CDS, no seu blogue :

"Caro Paulo Núncio: queria apenas avisar que, se por acaso, algum senhor da Autoridade Tributária e Aduaneira tentar «fiscalizar-me» à saída de uma loja, um café, um restaurante ou um bordel (quando forem legalizados) com o simpático objectivo de ver se eu pedi factura das despesas realizadas, lhe responderei que, com pena minha pela evidente má criação, terei de lhe pedir para ir tomar no cu, ou, em alternativa, que peça a minha detenção por desobediência. Ele, pobre funcionário, não tem culpa nenhuma; mas se a Autoridade Tributária e Aduaneira quiser cruzar informações sobre a vida dos cidadãos, primeiro que verifique se a C. N. de Proteção de Dados já deu o aval, depois que pague pela informação a quem quiser dá-la."

O ministro adjunto e dos assuntos parlamentares, Miguel Relvas, questionado no final do conselho de ministros, disse não ter tido oportunidade de ler as críticas de Francisco José Viegas, mas sublinhou que respeita "qualquer e todas as opiniões que são assumidas". Para ouvir aqui.

Reunião supersónica

Não sabemos se é resultado da "unidade" fixada domingo passado na comissão nacional, mas não há memória de uma reunião do grupo parlamentar do PS tão curta como a desta manhã...nem uma hora foi necessária para tratar dos assuntos correntes.
Preso no trânsito, o líder da bancada, Carlos Zorrinho, chegou já a sala estava vazia e não foi o único. Varios deputados, em ritmo apressado, entravam na sala para pouco depois sairem com ar surpreendido - "Já acabou !...".

Zorrinho não pôde pois falar da reunião aos jornalistas mas comentou os números do PIB conhecidos esta manhã. Para ouvir aqui.

Vasco Graça Moura na Antena 1


 
Vasco Graça Moura  considera que os tempos que vivemos são de catástrofe e de descontrolo político e social, não apenas no espaço nacional, mas também no europeu e até planetário.  O presidente da Fundação Centro Cultural de Belém considera que neste momento não há qualquer tipo de proposta alternativa ao que está a ser feito em Portugal, “o que é trágico para a vida dos portugueses, inclusivamente para a minha”.
 
Aos 71 anos, o poeta completa 50 anos de vida literária. “Modo Mudando” foi editado a 14 de fevereiro de 1963 e a data vai ser comemorada neste mesmo dia com a apresentação da coletânea de textos “Discursos vários poéticos”, no Grémio Literário, em Lisboa.

Nesta entrevista conduzida pela jornalista Maria Flor Pedroso, Vasco Graça Moura menciona ainda os projetos que tem para o Centro Cultural de Belém durante este ano, comenta a situação da Cultura em Portugal face à subsidiodependência, e defende que o latim e o grego nunca deveriam ter saído dos currículos escolares em Portugal.

Pode ouvir a entrevista aqui.
 

 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Vítor Gaspar negoceia com PS ?

Graças ao sempre atento editor de Política do Sol, o jornalista David Dinis, o Sem Embargo ficou a saber que no "Prós e Contras" da RTP1 de Fátima Campos Ferreira, o secretário de Estado Helder Rosalino (foi na semana passada, mas ninguém deu conta, porque a notícia do debate foi outra como pode ouvir aqui) revelou que Vítor Gaspar tem estado a negociar com o PS alguns pontos dos cortes dos 4MMeuros. Para ler aqui.

Claro que já tínhamos dado conta da forma como tinha corrido o debate sobre a regra de ouro na Lei de Enquadramento orçamental esta semana no parlamento, como podemos ouvir aqui na reportagem de Susana Barros.

Também por isso a maioria, no dia anterior, não quis dizer nada quando o PS não apresentou nomes para a Comissão da Reforma do Estado, que Assunção Esteves não deu posse.

domingo, 10 de fevereiro de 2013

"Mas afinal que PS é este?"

A pergunta de João Semedo, um dos coordenadores do BE que esteve no jantar de Carlos Brito em Lisboa na Casa do Alentejo e também na Feira do Fumeiro em Vinhais, depois da visita que Seguro também fez a esta feira em Trás-os-Montes.
Para ouvir aqui.

Do Portugal Primeiro* ao Documento de Coimbra

O documento de 27 páginas - que pode ser lido aqui -  que Seguro apresentou na Comissão Nacional este domingo em Coimbra, aqui contado por Susana Barros.

Directas a 13 e Congresso a 26, 27 e 28 de Abril, foi a marcação que já ficou feita.
Seguro é candidato, Costa não.


* Portugal Primeiro era o nome da moção que Pedro Passos Coelho levou ao Congresso do PSD de Carcavelos, antes de ser PM em 2010.


Não são cortes, são "poupanças", diz Moedas

Seis horas de reunião de Conselho de Ministros, Carlos Moedas, o secretário de Estado adjunto do PM, foi o porta-voz da reunião, apesar de Paulo Portas, o número 3 do Governo, estar ali ao lado.
A conferência de imprensa contada aqui por Susana Barros.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Carlos Brito na Antena 1

Carlos Brito defende a aprovação de uma “plataforma de emergência” entre os partidos de Esquerda, de forma a fazer face à situação do país. O antigo dirigente comunista considera que todos os líderes dos partidos de Esquerda têm capacidade de diálogo. O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, “não tem mais porque provavelmente não o deixam”.
 
 

Militante e dirigente comunista durante 48 anos, Carlos Brito foi suspenso em 2002 e atualmente é membro da Associação Renovação Comunista. Na véspera de completar 80 anos, Carlos Brito foi o convidado de Maria Flor Pedroso.

Pode ouvir a entrevista aqui.

 

"Só se cria controvérsia se se quiser", responde Assunção Esteves

Depois das críticas do PSD à decisão da presidente da assembleia da republica de não dar posse à comissão parlamentar para a reforma do Estado - como se conta no post anterior - , Assunção Esteves diz à Antena 1 que não muda de ideias considerando que acima de tudo está a legalidade. No entender da PAR não há motivo para polémica. Peça aqui.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Comissão Reforma do Estado abre polémica PSD-PAR

Assunção Esteves avisou que não daria posse a uma comissão constituída apenas pelos partidos da maioria - como conta aqui Maria Flor Pedroso - mas o PSD não desiste.

Seria um precedente inaceitável, disse o líder do grupo parlamentar, Luis Montenegro, no final da reunião da bancada social-democrata.

Natália Carvalho conta aqui.

Caso Franquelim na AR

A nomeação de Franquelim Alves dominou a sessão plenária desta tarde.

Das demissões do ministro Álvaro Santos Pereira e do novo secretário de Estado pedidas pelo BE a uma citação de um deputado do CDS, tudo contado pela repórter Madalena Salema aqui.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Uma horinha apenas

Desta vez, uma hora chegou para o nome de António Costa ser aprovado por unanimidade e aclamação pela estrutura local do PS.
Peça de Susana Barros aqui.

Conversa acabada sobre a reforma do Estado

Notícia antiga como contámos aqui, não vai haver Comissão Eventual para a Reforma do Estado que a maioria CDS/PSD votou sozinha em plenário.
O boicote, anunciado primeiro pelo PCP por António Filipe, que foi seguido pelo BE e pelo PS, fez abortar a comissão que Assunção Esteves não quer dar posse. Em nome do contraditório.

Esta tarde, às 6h em ponto da tarde, expirava o prazo que a PAR deu aos partidos para esse efeito.
Nenhuma lista da oposição se apresentou. O PSD ainda anunciou uma declaração, depois já era conferência de imprensa. Finalmente, foi o silêncio. Nada.

Na sexta-feira passada a seguir ao debate quinzenal António José Seguro ainda tentou retirar o pressuposto dos 4MMeuros da conversa, mas Pedro Passos Coelho respondeu que o PS estava a arranjar pretextos para não discutir, como pode ouvir aqui.

Pelo CDS, estavam alinhados 3 deputados. Um deles, Adolfo Mesquita Nunes, agora secretário de Estado do Turismo. Pois para o lugar dele, o CDS indicou Cecília Meireles, a agora remodelada antiga secretária de Estado. Que já tem novas tarefas como deputada: será a voz do CDS na Comissão Eventual de Acompanhamento da Troika.

CNE contra "confusões e hesitações" da lei Relvas

A contragosto, Fernando Costa Soares, o presidente da Comissão Nacional de Eleições, lá esclareceu os jornalistas do Público, Lusa e Antena1, depois da reunião que teve com Assunção Esteves, a PAR.

Em todo o caso, fica claro que a CNE está a tentar minimizar "confusões e hesitações" que a nova lei da reorganização administrativa vai provocar já nas próximas autárquicas, através de uma campanha de esclarecimento.

Quanto aos debates eleitorais que as televisões se entenderam para não fazer, parece que a CNE não vai alterar a sua posição. Já está também um grupo de trabalho constituído com a ERC para resolver o assunto. Peça aqui.

"Passar a funcionar mal quer dizer morrer, fui claro?"

Quem o diz é Luís Araújo, o Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas, em declarações à Lusa, ao repórter André Ferreira e à Antena1 aqui, abre o livro na véspera da reunião convocada por Cavaco Silva do Conselho Superior de Defesa Nacional.

Luís Araújo, acompanhado dos Chefes dos três ramos, disse, à saída da Comissão de Defesa, gostar de "não ter de cortar nada". E está à espera de saber quanto é que vai ser cortado para fazer as contas.
Nas declarações à Lusa e à Antena1 lembrou que, em 2009, o governo Sócrates baixou 23% as despesas de funcionamento e que cortar pode-se sempre "até se fôr para acabar!".

A um ano da reforma, Luís Araújo, o CEMGFA, desconfia dos cortes anunciados na reforma do Estado para as Forças Armadas.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Discutir a crise em hotel de 5 estrelas

 
Beatriz Talegón a discursar na IS


A crítica foi feita ao final da manhã pela secretária-geral da União Internacional da Juventude Socialista. Pouco simpática com os seniores, Beatriz Talegón criticou a estadia dos participantes na reunião de Cascais num hotel de cinco estrelas.

" Nós temos reuniões frequentes nas Nações Unidas, nas instituições eurpeias, qualquer lugar do mundo que nos peça, nós acudimos...dormimos em casa de companheiros, dormimos onde podemos porque para nós o dinheiro não chega para hoteis de cinco estrelas e julgamos que tambem vocês deviam mudar isto."

Hotel Miragem, Cascais, onde decorreu a reunião da IS

Mas não ficou por aqui:

"Na IUSY, quando falamos em debate, pomos umas ideias sobre a mesa e entre todos procuramos as soluções. Não faz sentido que aqui cada um venha contar o que se passa no seu país, o que aqui devíamos fazer era subir ao palco e dizer o que temos para oferecer e responder à necessidade de ajuda que têm muitos dos nossos companheiros. "

No final, o presidente da Internacional Socialista, Papandreu respondeu a Beatriz Talegón dizendo que esta organização não era o FMI nem o Banco Mundial : "Não estamos a lutar indo para hoteis, estamos a lutar nas ruas, estamos a lutar nos nosso países, nos nossos movimentos, nos nossos sindicatos e...queremos ter a nossa juventude a lutar conosco...com novas propostas...vamos ver como trabalhamos em conjunto."

O PS fez questão pouco depois de dizer aos jornalistas que as despesas deste encontro eram suportadas pela Internacional Socialista.

O Sem Embargo pode no entanto garantir que, apesar de terem escolhido um hotel de 5 estrelas, os socialistas pouparam nos extras: nem um bolinho ou café havia para amostra. Nem um rebuçado.

Peça aqui.

Ségo "impressionada" com Antônio



Depois de uma reunião de meia hora com o secretário-geral do PS, Ségolène Royal ,"muito impressionada com a credibilidade das propostas", não se cansou de elogiar António...António José Seguro. Para ouvir aqui.

Seguro, somando apoios na Internacional Socialista, concluiu que "a nossa proposta política alternativa sai com mais força, mais energia, mais atualidade". Para ouvir aqui.

Para a ex-candidata presidencial francesa a alternativa em Portugal "está pronta".

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Nomeação Franquelim Alves: polémica continua

Logo de manhã na Antena 1, Carlos Zorrinho, pedia explicações ao PM sobre a nomeação de Franquelim Alves. Se Pedro Passos Coelho não esclarecesse, " PS fará com que PM tenha de esclarecer no Parlamento", ameaçava o líder da bancada socialista. Ouvir aqui.

O Primeiro-Ministro manifestou pouco depois confiança no novo secretário de Estado mostrando-se tranquilo quanto à sua idoneidade e experiência. Ver aqui.

As explicações de Passos Coelho não convenceram o secretário-geral do PS, António José Seguro. Ouvir aqui.

O BE decidiu já chamar o ministro Álvaro Santos Pereira à AR para explicar esta nomeação, diz aqui a deputada Ana Drago.

"António é um líder de visão", diz Papandreu

              Quando queres ir rápido vai sózinho, quando quiseres ir longe vai acompanhado.


Foi com este "provérbio africano que para mim é muito caro" que António José Seguro terminou a sua intervenção na sessão de abertura da reunião do conselho da Internacional Socialista, em Cascais.

O secretário-geral do PS defendeu um novo tratado europeu e ouviu elogios do ex-PM grego Giorgios Papandreu.

Peça aqui.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Seguro elogia medidas de Sócrates

Não se sabe se foi o início da recuperação do passado, resultado das conversas com António Costa, mas sexta-feira passada, na reunião da Internacional Socialista de Mulheres, António José Seguro, além de prometer lutar contra a desigualdade salarial entre homens e mulheres, não poupou elogios à política de Sócrates de igualdade de género...

Para ouvir aqui.

Portas lança apoio a Rui Moreira

O líder do CDS foi ao jantar do candidato à Póvoa de Varzim falar do Porto.
Para ouvir aqui.

Remodelação: polémica com secretário de estado

Dois dias depois das primeiras críticas, o governo sai em defesa de Franquelim Alves, o novo secretário de estado do empreendedorismo. "Basta de insinuações e suspeitas", diz aqui o ministro Álvaro Santos Pereira.

Honório Novo do PCP foi o primeiro a condenar a escolha do ex-administrador da SLN,  como se pode ouvir aqui.

João Semedo do BE tambem criticou aqui.

Paula Veran dá conta aqui das mudanças no Governo.

BE "muda de página"

É o que defende aqui José Manuel Pureza.

Francisco Louçã, João Semedo e Pureza querem renovar o Bloco de Esquerda.

Peça de Lurdes Dias aqui.

António e o lobo - ainda a reunião da comissão política do PS

O Expresso foi o primeiro a anunciar, ao final da tarde de terça-feira, que António Costa decidira avançar para a corrida à liderança do PS. A notícia foi repetida depois por vários órgãos de comunicação social (entre os quais a Antena 1). Costa, renitente no passado em relação a uma dupla candidatura decidira, afinal, tentar conquistar Lisboa e o PS. Aos jornalistas foi dada a indicação de que falaria à entrada para a reunião no Rato.

A direção do PS foi a primeira a chegar à sede do PS. Aos jornalistas à entrada, Miguel Laranjeiro e João Ribeiro falaram em deslealdade. Pedro Silva Pereira, Edite Estrela e Maria de Belém preferiram nada dizer. Marcos Perestrelo pediu serenidade. Pedro Nuno Santos admitiu que o PS tinha de ver quem era o melhor para liderar o partido.Álvaro Beleza queixava-se de falta de fraternidade interna. Renato Sampaio e José Lello já falavam no nome de Costa.



António Costa chegou ao Rato com Francisco Assis (que nas últimas diretas avançou contra Seguro depois de Costa ter decidido não o fazer) e Ana Catarina Mendes (ex-diretora de campanha de Assis).
Aos jornalistas limitou-se a dizer que ia ouvir o secretário-geral para depois falar. Notada foi a paragem junto às escadas no interior da sede para posar para os fotógrafos...

A reunião começou com um discurso duríssimo de Seguro. O líder socialista falou em cinismo, hipocrisia, ambiente de fação. Disse que não admitia que nenhum combate político fosse condicionado por agendas pessoais, por mera ambição pessoal e pelo regresso ao passado. Queixou-se de obstrução permanente à ação da direção. Apontou deslealdade interna pondo em causa o exercício das suas funções, lembrando que os críticos nunca tinham falado nos órgãos próprios, que estavam a pôr em causa o esforço de ano e meio da direção numa altura em que os portugueses precisam do PS e este devia estar centrado no ataque ao Governo. Seguro acrescentou que era necessária uma clarificação anunciado a sua recandidatura.

Quando Costa falou, o que ficou foi um "se..."
Quando todos esperavam ouvir um anúncio do presidente da câmara de Lisboa, de Costa saiu um desafio a Seguro: Ou unia o PS ou tinha adversário nas diretas.

Este "agarrem-me senão candidato-me" não coincidia com o que horas antes tinha chegado aos jornalistas. A explicação acabaria por chegar - Costa faria mais tarde uma segunda intervenção com o anúncio.

A reunião já ia longa e tensa, agitada ainda mais por uma troca de palavras entre Seguro e Costa depois do secretário-geral do PS ter confrontado o autarca com uma notícia da agência Lusa que dizia naquele momento que Costa era candidato à liderança. 

A reunião começou às 21:30 e acabou perto das 3:30.

E não teve segunda intervenção de Costa.

Teve sim um abraço entre os dois (registado pelo fotógrafo do PS), uma vitória esmagadora de Seguro e para a história uma segunda tentativa frustrada de Costa que saiu anunciando diálogo com vista à unidade. Peça aqui.

O que fez António Costa mudar de opinião ? No(s) dia(s) seguinte(s) os apoiantes do autarca ainda tentavam digerir a reunião da comissão política. "Costa percebeu que o partido não queria um confronto nesta altura", justificam. Mas só percebeu isso na comissão política ?

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Uma visita guiada ao Parlamento




Das Cortes de 1822 à Assembleia da República de 2013. Dos arquivos às redes sociais, os passos perdidos de uma reportagem no Palácio de São Bento

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

A remodelação "que não deve ocupar grande espaço político"

Foi o próprio Primeiro Ministro quem o disse ontem à tarde em Gaia, onde confirmou a remodelação de alguns secretários de Estado na sequência da demissão a pedido do próprio de Paulo Núncio, o número 2 de Miguel Relvas, que se demitiu para não manchar a imagem do Governo.
Em causa estava um processo do tempo em que era Presidente da Câmara de Penela, na qual terá, alegadamente, favorecido um primo em 2ª.grau.

Voltemos então à remodelação dos ajudantes, como lhes chamava Cavaco Silva, que esta tarde vai ouvir Pedro Passos Coelho, na reunião semanal habitual, dizer-lhe que esta remodelação "não tem dignidade para ocupar grande espaço político" e que os nomes serão escolhidos pelos ministros.

Uma desvalorização que a repórter Isabel Cunha assinalou na reportagem que fez da passagem do PM por Gaia.

"Deixem-nos trabalhar", pede Costa

Às oito da noite, Francisco Assis e Sérgio Sousa Pinto chegavam ao Largo do Rato. Com jornalistas à porta, nem se aproximaram da sede socialista, preferindo esperar numa rua contígua. Meia hora depois, entraram. António Costa só chegaria quinze minutos mais tarde, de carro, com Pedro Silva Pereira.

Sabia-se que a primeira reunião pós-comissão política "de unidade" não seria longa pois António José Seguro tinha uma entrevista em direto na SIC-Notícias às onze.

Costa, Silva Pereira, Assis e Sousa Pinto acabaram por sair às nove e meia. Aos jornalistas, António Costa afirmou "estamos neste momento a trabalhar na elaboração das bases comuns para a orientação estratégica do PS. Ninguém falou em lugares, vamos trabalhar nestas bases comuns e depois ser verá o resto".

Seguro saiu uma hora depois dizendo contar com "os contributos de camaradas com bastante prestígio no PS para trabalharmos em bases comuns de orientação estratégica".

Peça aqui

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Em nome da unidade... Costa afinal não!

Uma reunião de mais de 6 horas, tensa, com discursos duros recheados de acusações a terminar num abraço Seguro/Costa e com a constatação de que este não era "o melhor momento para a confrontação" como disse o apenas recandidato à Câmara Municipal de Lisboa.
Reportagem de Susana Barros.

Esta quarta-feira

10:00 BE recebe Fenprof, Sede BE.

11:00 Presidente da AR, Assunção Esteves, reune-se com Presidente do Congresso espanhol, Madrid.

11:00 Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, visita Associação das Empresas de Vinho do Porto, Gaia (15:00 Visita Fundação de Serralves).

12:30 Reunião do Conselho Geral da Associação Nacional de Municípios Portugueses, Coimbra.

14:40 Apresentação do Programa Valorizar (encerramento pelo Ministro Álvaro Santos Pereira), Centro de Congressos de Portalegre.

14:55 Presidente da República, Abertura do Ano Judicial, Supremo Tribunal de Justiça.

18:00 Jorge Miranda em sessão com os Indignados sobre a Constituição da República Portuguesa, Biclioteca-Museu da República e Resistência, Lisboa.

19:00 Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, encerra I Fórum Nacional do Desporto, Hotel D. Pedro V, Lisboa.

21:30 Apresentação do livro "Salazar e o Poder.A arte de saber durar." de Fernando Rosas, Livraria Almedina, Coimbra.

23:00 António Jose Seguro entrevistado no programa "Negócios da Semana" da SIC-N.

No Parlamento:
10:00 Audição do Ministro Álvaro Santos Pereira na Comissão de Economia
10:00 Reunião da Comissão de Assuntos Constitucionais
10:00 Reunião da Comissão de Orçamento e Finanças
10:00 Reunião da Comissão de Saúde
14:00 Reunião da Comissão de Educação com Associação Nacional de Professores contratados
15:00 Sessão Plenária : Interpelação do BE ao Governo sobre políticas sociais

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Em nome do contraditório, não!

Assunção Esteves avisou na conferência de líderes que não vai dar posse a uma comissão para discutir a Reforma do Estado só com deputados do PSD e do CDS.
Se bem que, nos corredores do parlamento, se comentasse que há muito contraditório entre os partidos da maioria.
Ainda assim, Zorrinho anunciou que o PS não vai indicar nomes e PCP e BE anunciaram, há muito, o boicote. "O maior ataque ao parlamento depois do 25 de Abril" acusou Luís Montenegro.
Peça aqui.

Costa corre para o PS e para Lisboa

Foi o Expresso o primeiro a avançar com a notícia no online.
Confirmada pela Antena1, António Costa deixa cair o seu propósito de não acumular as duas candidaturas em virtude da aceleração dos calendários internos por parte de António José Seguro.
Peça de Susana Barros aqui.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Esta segunda-feira

10:00 ANAFRE reúne-se com PCP, Sede PCP.
 
10:45 Deputados do Partido Socialista eleitos pelo Círculo Eleitoral de Lisboa, acompanhados pelos candidatos às Câmaras Municipais e Presidentes das Comissões Políticas Concelhias do PS de Cascais, Mafra,Oeiras e Sintra visitam a TratoLixo.
.
12:30 Anafre reune-se com BE, Sede BE
 
14:30 Jorge Sampaio participa na sessão solene comemorativa dos 30 anos do Instituto Politécnico de Bragança.
 
15:00 Comissão Parlamentar de Educação,Ciência e Cultura, reune-se com o Conselho de
Administração da Fundação Cidade de Guimarães, Guimarães.
15:00 O Ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, preside à sessão de apresentação do novo plano de ação para a promoção do Turismo Residencial no País. Com a presença do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas e do
Ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, Altis Belém Hotel & SPA.
 
15:00 Coordenador do BE,João Semedo, visita o Centro de Saúde de Castro Verde e o
SUB - Serviço de Urgência Básica (17:00 - Reunião com a Junta de Freguesia de Casével
(ameaçada de extinção) 21:00 - Sessão pública sobre o impacto do Orçamento de
Estado, Auditório da Biblioteca Municipal de Beja.
 
 

 

domingo, 27 de janeiro de 2013

O fim-de-semana socialista: dos Açores a Almeirim

Um fim-de-semana que começou na sexta-feira no Faial, com Carlos César a elogiar António Costa, aqui.  Que foi o orador convidado do Congresso do PS Açores onde defendeu o aumento do salário mínimo nacional (medida que teve a abstenção do PS na semana passada na AR). Por Tiago Contreiras.
Ainda na Horta, no encerramento do Congresso PS, Seguro lembra os que passam fome, que não têm dinheiro para pagar as suas contas, aqui.

Umas horas antes já se sabia que a Comissão Política do partido iria reunir-se esta 3ªfeira, dia 29 e uma Nacional foi marcada para dia 10 de Fevereiro, Susana Barros.

De volta ao mercados mesmo, daqueles de fruta, peixe e carne, António José Seguro em Olhão no Algarve, o líder do PS tentava fugir ao alvoroço interno socialista, mas lá deixou cair um "Lisboa está muito bem entregue".
Reportagem de Sílvia Mestrinho aqui.

De manhã, numa reunião no Porto Álvaro Beleza pedia lealdade, falava de Seguro como um cavalheiro enquanto Francisco Assis, antigo candidato à liderança do PS, pedia calma lembrando que há milhares de socialistas envolvidos numa campanha eleitoral.
Reportagem de Isabel Cunha aqui.

Esta noite num jantar em Almeirim, António José Seguro, bateu com a mão no púlpito para falar de sentimentos, de pessoas já em tom de campanha. Reportagem de Susana Barros aqui.

Este domingo



10h00 - Primeiro Ministro, Pedro Passos Coelho, participa na IV Cimeira EU/ALC (12h15 Cerimónia de encerramento; 13h00 - Conferência de imprensa final), Santiago do Chile.


12:30 Termina Congresso PS/Açores com intervenção do Secretário-Geral do PS, António José Seguro, e do Presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, Horta.
 

15:30 Coordenador do BE, João Semedo, participa na XVIII Assembleia Distrital BE Portalegre.
18:00 Coordenadora do BE, Catarina Martins, participa na sessão pública "Governo de Esquerda", Arquivo Municipal Leiria.

sábado, 26 de janeiro de 2013

Passos no Twitter



Foto retirada da página de Peña Nieto no Twitter
 
Passos Coelho prefere o Facebook , Enrique Peña Nieto, o Presidente do México privilegia o Twitter.
O "menino bonito" do PRI, 46 anos, da mesma geração de Passos Coelho, deixa gravado na rede social a sua agenda politica. Há dias era uma saudação ao Presidente dos Estados Unidos…hoje foi o encontro com o Primeiro-Ministro português, em Santiago do Chile, à margem da Cimeira CELAC – EU….com direito a foto.
O certo é que Passos Coelho não leva para casa muitos retratos desta Cimeira.
Apenas se reuniu, até agora, com os Presidentes do México e da Sérvia.
Desta vez, nem o Brasil entrou na lista das bilaterais com a delegação portuguesa. 
Ao contrário de Lula que, nos fóruns internacionais não falhava  uma reunião com Portugal,  Dilma Rousseff, uma das estrelas da Cimeira e, na opinião de muitos, já a lançar-se numa recandidatura presidencial, não teve espaço na agenda para os agora “pobres irmãos”.

Os Pins de Passos Coelho



O Primeiro- Ministro, desde que chegou ao governo, passou a usar sempre na lapela um pin com a bandeira de Portugal.
O Sem Embargo não conseguiu apurar se o PM tem um só pin (o que obrigaria ao ritual de espetar o pin cada vez que troca de fato) ou, pelo contrário, se Passos Coelho optou por ter tantos pins quantos os fatos que usa.
Certo é que, em Santiago do Chile, Passos Coelho adoptou a velha máxima de “em Roma sê romano” e aceitou trocar o pin de Portugal por um pin redondinho da Cimeira CELAC-EU.

A crise não acabou

António Borges decretou o fim da austeridade, mas Passos Coelho refreou o optimismo do conselheiro do Governo ao recusar um  “caminho de facilidades”.

De Santiago do Chile, o Primeiro-Ministro passa a palavra aos portugueses: “a crise ainda não acabou” e, em jeito de aviso, lembra que faltam cortar 4 mil milhões de despesas permanentes.
 
Em declarações aos jornalistas, à margem da Cimeira CELAC – UE, Passos Coelho evitou comentar as declarações de António Borges, optando por uma mensagem bem mais prudente:  o regresso de Portugal aos mercados “não é um ponto de chegada, mas sim um ponto de partida”, num processo que "ainda vai ser demorado".
Passos Coelho considerou que Portugal está agora "numa fase qualitativamente diferente", mas ainda tem pela frente, nos próximos anos, "um caminho difícil e estreito" de correcção de desequilíbrios.
Ouvir Peça

Bem vindo a um mundo melhor!



"Bem vindo ao hemisfério sul, bem vindo ao verão, bem vindo a um mundo melhor" - a frase que promete marcar a Cimeira da CELAC-UE, a decorrer em Santiago do Chile.

A frase foi proferida pelo presidente chileno, Sebastián Piñera, ao receber o Chefe do Governo Espanhol, Mariano Rajoy que, além de participar na Cimeira, está a realizar uma visita oficial ao Chile.

Com o Chile a registar um crescimento económico anual de 6%, com a taxa de desemprego mais baixa dos últimos 40 anos e a Espanha com quase 6 milhões de desempregados, o comentário de Piñera reflecte a diferente realidade dos dois países e dos dois continentes. À frase de boas vindas, o Presidente do Chile ainda juntou um comentário sarcástico: "Vejo que está muito bem, muito melhor do que o imaginava. Com boa saúde".

A Europa vira-se para a América Latina e nem Angela Merkel faltou à chamada.


O Primeiro-Ministro português também participa nesta Cimeira e já hoje em Santiago do Chile, procurou promover Portugal junto de uma plateia de empresários.

Peça aqui.

Este sábado



07h45 - Participação do Primeiro Ministro, Pedro Passos Coelho na IV Cimeira empresarial UE/CELAC, Santiago do Chile.
Programa:
10h30 - Encontro com o Presidente dos Estados Unidos Mexicanos, Enrique Peña Nieto
11h30 - Encontro com o Presidente República da Sérvia,Tomislav Nicolic
16h30 - Cerimónia de Abertura da IV Cimeira EU/ALC
17h45 - Início da Primeira Sessão do Retiro
21h15 - Início do jantar oficial oferecido pelo Presidente da República do Chile, Sebastián Piñera

09:00 FÓRUM SOBRE SAÚDE- OS CIDADÃOS NO CENTRO DO SISTEMA E OS PROFISSIONAIS NO CENTRO DA MUDANÇA, organizado pelo PS-Porto com Álvaro Beleza, Auditório da Universidade Fernando Pessoa, Porto.
 
09h30 António José Seguro visita mercados de Olhão (10h30 - Reunião de trabalho do LIPP - Laboratório de Ideias e Propostas para Portugal, com operadores turísticos do Algarve, Hotel Real Marina de Olhão;15h00 - Intervenção no almoço com militantes e simpatizantes do Sotavento Algarvio,Parque de Feiras e Exposições de Tavira; 20h00 Jantar com militantes em Almeirim que assinala a candidatura de Pedro Ribeiro à Câmara Municipal, Salão Moinho de Vento)
 
10:00 Deputados do PSD eleitos pelo Porto visitam as estufas destruídas pelo mau tempo, na Póvoa de Varzim.

10:00 Associação Nacional dos Movimentos Autárquicos Independentes (AMAI) promove fórum sobre cidadania participativa com Adelino Maltez, Joana Amaral Dias, Paulo Morais e Pedro Bingre do Amaral, ISCAC, Coimbra.
10:00 Ministra da Agricultura, Assunção Cristas, visita a Casa do Aido, empresa de produção de ovos, Viseu (12h00: Cerimónia de Entronização como Confrade de Honra da Confraria Gastronómica do Frango do Campo, Oliveira de Frades)  
10:30 Reabertura do Congresso PS/AÇORES,  Horta, ilha do Faial
Programa:
11:30 - Apresentação da Moção de Orientação Política Global "RENOVAÇÃO COM CONFIANÇA POR UMA AUTONOMIA COM FUTURO", Vasco Cordeiro 15:00 -Discussão e Votação da Moção de Orientação Política Global
18:30-- Intervenção do orador convidado, José Medeiros Ferreira
21:00 - Reinício dos trabalhos
Intervenção de João Torres, Secretário-Geral da JS;
Apresentação, discussão e votação das Moções Sectoriais

11:00 Concelhia do CDS-PP/Lisboa reune-se para aprovar o apoio a Fernando Seara para CML.

13:00 Conferência de imprensa de "Os Verdes"  depois de uma reunião do Coletivo Regional de Lisboa para analisar a situação eco-política no distrito de Lisboa.

14:00 Juntas de freguesia do distrito de Évora promovem uma concentração contra a reorganização administrativa do território, Praça do Giraldo.
 
14:30 II Encontro "Mulheres em Movimento" com Maria Barroso, Mónica Ferro,Ilda Figueiredo, Alberto Martins, Joana Lima, Fundação Eng. António de Almeida, Porto.
 
15:00 Manifestação Nacional de Professores, organizada pela Fenprof, Marquês de Pombal.
 
15:00 Apresentação da candidatura PSD à Câmara Municipal de Matosinhos com Luís Marques Mendes, José Matos Rosa e Virgílio Macedo.
 
17:00 Conferência de imprensa de Catarina Martins depois de uma reunião da Mesa Nacional do BE, Hotel Mundial, Lisboa.
 
20:30 Jantar-debate da Federação PS-Aveiro do Partido Socialista com FeioPedro Nuno Santos, Augusto Santos Silva e Eduardo Feio .
 
 
 





 



sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Esta sexta-feira

08:00 Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, parte para o Chile.

09:00 Manifestação da Associação Portuguesa de Empresas de Diversão, frente à AR.

10:00 Debate Antena 1 "Estado Social-Segurança Social.Que futuro ?"
10:00 - Intervenção de abertura
Ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares
10:15 - Debate
Manuel Carvalho da Silva, prof. Centro de Estudos Sociais, UC
Sérgio Aires, presidente Rede Europeia Anti-Probreza
José Vieira da Silva, antigo ministro do Trabalho e Solidariedade Social
Carlos Manuel Pereira da Silva, prof. ISEG
Moderação: José Guerreiro
11:30 Abertura do debate aos presentes e aos ouvintes
12:15 - Encerramento
Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa

10:30 Ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, participa em reunião de estratégia de fomento industrial, Leiria.

11:30 Presidente da República recebe Associação Comercial de Lisboa, Palácio de Belém.

12:00 Conferência de imprensa de Macário Correia sobre a perda de mandato.

14:30 Ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, visita a E&T/AFR Moldes, Marinha Grande.

15:00 Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, assina protocolo Impulso Jovem com o Conselho Nacional das Ordens Profissionais, Presidência do Conselho de Ministros.

15:00 Coordenadora do BE, Catarina Martins, reune-se com a direção da Escola EB1 do Bairro do Armador do Agrupamento das Olaias, Lisboa.

16:00 Secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Alexandre Mestre, apresenta livro "Sem fronteiras - programas disponíveis para jovens" do eurodeputado José Manuel Fernandes, Auditório do IPDJ.

16:00 Ministra da Agricultura, Assunção Cristas, visita o Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão, Viseu (17:00-Visita Paço dos Cunhas e Casa do Santar)

16:30 Entrevista de Maria Flor Pedroso ao Secretário-Geral da CGTP, Arménio Carlos, Antena 1.

18:00 Reunião da Comissão Política do PSD-Lisboa.

19:30 Abertura do Congresso do PS-Açores com intervenção de Carlos César e António Costa, Horta.

20:00 Secretário-Geral do PS, António José Seguro, participa em jantar com militantes, Aljustrel.

No Parlamento:
10:00 Sessão Plenária AR-Guião aqui.
15:30 Audição do Secretário de Estado do Orçamento na Comissão de Orçamento e Finanças.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

O secretário geral é que sabe, diz Costa

 
 
 
No almoço do American Club, António Costa só falou de Lisboa. No período de perguntas ainda houve quem pedisse ao Presidente da Câmara um balanço do trabalho do líder do PS mas Costa recusou. À saída, questionado pelos jornalistas (que à entrada nada conseguiram), e depois de se posicionar conforme pediam os repórteres de imagem, lá respondeu...ao que quis.

Peça aqui.

Marcaram presença no almoço os socialistas Guilherme Pinto, o "socrático" presidente da Câmara de Matosinhos, os deputados Duarte Cordeiro e Manuel Seabra.

Francisco Assis, o adversário de Seguro nas últimas diretas depois de Costa ter decidido não avançar, escreveu hoje no Público sobre a discussão do Congresso :"Penso sobretudo nos milhares de homens e mulheres que se preparam para protagonizar as candidaturas socialistas aos vários órgãos autárquicos nos próximos meses. Há discussões inebriantes no Palácio de S. Bento que pouco significado têm no retso do país. É bom nao perdermos o contacto com a realidade."

Esta tarde, o gabinete de imprensa do PS, divulgou o programa dos próximos dias do Secretário-Geral e o número de militantes que irão ao encontro de Seguro...
 
 
"António José Seguro contacta com mais de 1500 militantes
                   e reúne-se com operadores turísticos da região do Algarve

O PS escolheu a região de Alentejo e do Algarve, nos distritos de Beja, Faro e Santarém para o Secretário-geral António José Seguro se encontrar com mais de mil e quinhentos militantes e simpatizantes do Partido Socialista em almoços e jantares de apoio aos candidatos socialistas às Câmaras Municipais. "

Portugal regressa aos mercados...

...e o PCP regressa às ruas.
Peça de Célia de Sousa aqui.

Esta quinta-feira

Fórum Económico Mundial, em Davos.

09:00 Manifestação da Associação Portuguesa de Empresas de Diversão, frente à AR.

10:00 Debate organizado pela Antena 1"Estado Social" - "Um modelo de Estado Social para o futuro"
Programa:
10:00 - Intervenção de abertura
Presidente do Tribunal de Contas, Guilherme de Oliveira Martins
10:15 - Debate
Freitas do Amaral, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros
Jorge Reis Novais, prof. Faculdade de Direito de Lisboa
Eduardo Paz Ferreira, presidente Instituto Direito Económico, Financeiro e Fiscal, UL
Moderação: Maria Flor Pedroso
11:30 - Abertura do debate aos presentes e aos ouvintes
12:15 - Encerramento
Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa.

11:00 Presidente da República recebe CGTP, Palácio de Belém.

12:00 Reunião do Conselho de Ministros.

12:30 António Costa, Presidente da CML, no almoço do American Club of Lisbon, Hotel Sheraton.

14:00 Líder do BE, João Semedo, inicia "Jornadas pelo Estado Social", Hospital D. Estefância, Lisboa.

14:30 Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, no I Fórum Portugal-Alemanha, Fundação Calouste Gulbenkian.

16:00 Sofia Galvão entrega ao Primeiro-Ministro conclusões da Conferência "Pensar um Futuro - um Estado para a Sociedade", Residência oficial do PM.

17:00 Secretário-Geral do PCP, Jerónimo de Sousa, participa em desfile "Por uma Política Alternativa, Patriótica e de Esquerda, Rua de Santa Catarina, Porto.

17:00 PR recebe PM

17:00 Conferência de imprensa do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, e do seu homólogo alemão, Palácio das Necessidades.

18:00 Francisco Pinto Balsemão participa em conferência "O Primeiro-Ministro e a sua Política Externa" promovida pelo Instituto Diplomático, Palácio das Necessidades.


No Parlamento:
10:30 Reunião do gp PSD
10:30 Reunião do gp PS
14:00 Reunião do CA da AR.
14:50 PAR recebe delegação da Assembleia Nacional de S. Tomé e Príncipe.
15:00 Sessão Plenária : agenda aqui
18:00 Cerimónia de evocação do Dia de Memória do Holocausto

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Qual é a pressa ?

Os jornalistas esperaram horas, à porta da sala da direção do grupo parlamentar do PS, por uma declaração de António José Seguro sobre o que se conta aqui.  Pedro Silva Pereira e Francisco Assis foram dois dos deputados que lá entraram, durante a tarde, por entre as indicações no corredor do "fala-não fala" do secretário-geral. Quando saiu, já depois das 18:00, Seguro trazia a resposta ensaiada em forma de pergunta.  "(silêncio) Qual é a pressa ?", repetiu 5 vezes  Para ouvir aqui.

(Impaciência: Ainda os reporteres de imagem ajeitavam as câmaras perguntando ao lider socialista se podia dar um passo `a frente, Seguro respondia "não, não dou"; "pode-se chegar um pouco `a esquerda ?", perguntou outro."Não, não chego. Querem falar comigo falo ja, senão vou-me embora.")

À mesma hora, na Fundação Mário Soares, o Presidente honorário do PS, Almeida Santos, dizia à repórter Natália Carvalho:" lá se vai a pouca paz que estávamos a gozar..." Para ouvir aqui.






O momento certo e a companhia certa, segundo Paulo Portas

Para Portugal ir aos mercados, disse o Ministro dos Negócios Estrangeiros esta manhã numa assinatura de protocolos de Educação.
Para ouvir aqui.

Começou. Já é oficial.


Pedro Silva Pereira defendeu, ontem à noite, na Rádio Renascença a realização do Congresso do PS  tão depressa quanto possível.

O ex-braço direito de José Sócrates afirmou que "se o PS antecipa um conjunto de riscos para a estabilidade política  e se acha que é necessário acelerar os calendários para estar preparado, então, se calhar tambem conviria que a questão do congresso, visto que é um congresso eletivo, pudesse realizar-se tão depressa quanto possível."

Também José Lello, em declarações à Antena1, quer o congresso antes das Autárquicas, previstas para Outubro (atualização 16:00).  Vieira da Silva diz o mesmo aqui (atualização 18:30).



Os críticos de António José Seguro estão à espera de António Costa.

Costa e Seguro estiveram juntos na passada quarta-feira (um dia depois do Secretário-Geral do PS ter anunciado a antecipação dos calendários socialistas) no jantar de Reis do PS de Alvalade mas a iniciativa não foi divulgada à comunicação social.

Foto FAUL

Esta quarta-feira

Portugal regressa aos mercados.

Direção-Geral do Orçamento publica boletim da execução orçamental de Dezembro 2012.

10:00 Prossegue o ciclo de debates da Antena 1"Estado social. Que futuro?" dedicado à Justiça.
Programa:
Intervenção de abertura
Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz
10:15 - Debate
Joana Marques Vidal, procuradora-geral da República
Alfredo José de Sousa, provedor de Justiça
Daniel Proença de Carvalho, presidente Uría Menéndez
Fausto de Quadros, prof. Faculdade de Direito, Universidade de Lisboa
Moderação: António Jorge
11:30 - Abertura do debate aos presentes e aos ouvintes
12:15 - Encerramento
Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa

10:00 Ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, visita instalações da ROFF, Algés.

12:00 Conferência de imprensa dos precarios inflexiveis - sobre a votação da Lei Contra a Precariedade, frente à  Assembleia da República.

12:30 Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, na assinatura de acordo E-xample - consórcio português das Tecnologias Educação - e Governo, Pavilhão do Conhecimento.

15:00 Inauguração da nova central hidroeléctrica do Alqueva com a ministra da Agricultura, Assunção Cristas, Eduardo Catroga e António Mexia, da EDP, Barragem do Alqueva.

16:00 Grupo de subscritores do manifesto “Em Defesa do Serviço Público de Rádio e de Televisão” recebido por Silva Peneda, presidente do Conselho Económico Social, CES.

18:00 Almeida Santos apresenta "Casticismo em Unamuno e Torga", de Carlos Carranca, Auditório da Fundação Mário Soares.

21:00 Debate sobre ecumenismo e diálogo inter-religioso com Jorge Sampaio, Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações, Cine-Teatro de Estarreja.

No Parlamento:

10:00  Comissão de Orçamento e Finanças/Assuntos Europeus: Audição do presidente do Tribunal de Contas Europeu, Vitor Caldeira, para apresentação do relatório de Contas relativo a 2011.
10:00 Comissão de Economia e Obras Públicas:: Audição da presidente do ICP - ANACOM, sobre alterações à Lei das Comunicações Eletrónicas.
10:00 Comissão de Assuntos Constitucionais
10:30 - Comissão Saude: Audição do presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, Miguel Oliveira da Silva, sobre "parecer sobre um modelo de deliberação para financiamento do custo dos medicamentos".
11:00 Comissão Municipal de Acompanhamento do Processo de Defesa da Manutenção das Seis Freguesias do Concelho do Seixal entrega  abaixo-assinado para a manutenção das seis freguesias.
11:30 Comissão de Educação: Reunião com a Associação Gap Year Portugal - AGYP 
12:00 ANAFRE reúne-se com BE.
12:00 Comissão de Defesa Nacional
12:00 Comissão de Segurança Social e Trabalho
15:00 Sessão Plenária - agenda aqui.
17:00 PAR recebe Instituto Português de Naturologia.
17:30 Comissão Parlamentar de Inquérito à Contratualização, Renegociação e Gestão de todas as Parcerias Público-Privadas do Sector Rodoviário e Ferroviário: Audição de Ferreira do Amaral.