quarta-feira, 25 de maio de 2011

“A chuva fascista não molha comunista”





“Vale sempre a pena, mesmo encharcada”, dizia uma apoiante da CDU ao microfone da Antena 1, debaixo de um toldo à espera que passasse a chuva. Mas não passou. E houve granizo e trovoada.
O comício que estava previsto para a Rua Formosa, no centro de Viseu, foi cancelado, mas a arruada ainda se fez. E entusiasmou.
Jerónimo de Sousa está convencido de que “há uma mudança”. Viseu já não é o Cavaquistão, na opinião do líder comunista, que defende que  “aquela ideia de que este é um distrito que vota sempre à Direita, está a alterar-se”. Houve mesmo quem viesse a Viseu para lhe dar um cravo vermelho, que Jerónimo usou no bolso da camisa durante toda a arruada.

Mesmo assim, Jerónimo não garante que seja desta que a CDU vai eleger um deputado pelo distrito de Viseu, mas está convencido de que “a CDU vai crescer” no distrito.
Quanto a Sócrates e às respectivas declarações de que o PS é “o partido do povo”, o secretário-geral comunista aponta a “contradição” do líder socialista, que “diz que é de Esquerda e do povo, mas no essencial prossegue uma política de Direita”.
Para ouvir de viva voz.

video
A violenta chuvada, o granizo e a trovoada obrigaram os apoiantes da CDU a abrigarem-se debaixo de toldos, mas, mesmo assim, o comício teve de ser cancelado.

Sem comentários:

Enviar um comentário